Iluminação: Confira dicas para iluminar o seu lar da maneira certa

Na hora de construir ou reformar um ponto importante a ser pensado é o projeto de iluminação da residência.

A luz é capaz de valorizar a arquitetura e decoração do ambiente e ainda transmitir as sensações corretas de cada cômodo da casa.

Mas isso só acontece se a iluminação estiver posicionada nos lugares e ambientes corretos.

O erro mais comum quando se pensa em iluminação é o excesso de pontos de luz, além do uso incorreto de peças e tipos de lâmpadas.

Por isso é preciso o auxílio de um profissional especializado.

Assim, você vai saber quantas luminárias serão necessárias, onde devem ser colocadas, a proporção de espaço que deve ter entre elas, a temperatura da luz e a lâmpada ideal para cada caso.

Descubra algumas dicas para não errar na hora de escolher o tipo de iluminação da sua residência.

A iluminação em cada ambiente

Cada cômodo pede um tipo de iluminação e automaticamente uma solução específica.

Não existe uma regra quarto a iluminação, pois depende muito do gosto do proprietário e as sensações que ele quer despertar no espaço.

Porém, daremos algumas dicas para cada local, baseado nas suas funções, confira:

Nas salas

A iluminação neste cômodo deve ser mais suave, com foco nas mesas de centro e laterais.

Mas cuidado para não deixar o ambiente muito escuro.

Afinal, todo mundo quer enxergar quem estiver no cômodo também.

A intensidade da luz no caso da sala de estar pode ser controlada por um dimmer.

Aposte na iluminação indireta com o uso de abajur ou luminárias de piso para dar um ar mais descontraído para o ambiente.

Caso a residência tenha uma sala de jantar, a dica é ter uma iluminação em cima da mesa, por isso é recomendável o uso de um lustre.

Sobre lustres e luminárias

Os lustres e arandelas devem ficar entre 75 e 80 cm da altura da mesa de jantar.

Mas, se a medição for feita direto do piso, o ideal é que o lustre fique entre 1,60 e 1,70 m.

Para o tamanho do lustre não há uma regra, mas é importante que ele seja proporcional ao cômodo e à altura do teto.

A quantidade de luz que se quer ter no espaço também influência para a escolha do tamanho da luminária, por exemplo.

Na cozinha

A cozinha é um local que a iluminação tem que ser geral e bem clara.

E o uso da luz branca, que é bem intensa, serve para este caso.

Se a sua cozinha tiver uma bancada por exemplo, é interessante colocar pontos de luz com foco para o móvel.

Por fim, se a sua intenção é criar uma descontração no ambiente, a dica é utilizar fitas de LED embaixo dos armários.

Nos quartos

Normalmente os quartos pedem uma iluminação mais suave, e para isso é possível usar o dimmer para controlar a intensidade.

A cabeceira da cama pede por pontos indiretos de luz e com o uso de abajures nos criados-mudos isso é facilmente resolvido.

No banheiro

A iluminação no banheiro deve ser no geral e clara.

Mas, onde fica o espelho, pede uma luz especial.

Próximo ao espelho é indicado utilizar uma luz difusa ou indireta, para que o rosto fique iluminado de maneira uniforme.

Assim, a maquiagem não sai errada!

Tonalidade da luz

Uma dúvida muito comum quando se pensa a iluminação é a tonalidade da luz que irá usar.

A tonalidade da luz pode ser branca ou amarela.

E essa escolha vai muito de acordo com qual sensação você deseja despertar no cômodo.

É comum utilizar lâmpadas quentes para áreas íntimas e sociais, por causar sensações de aconchego.

São muito utilizadas nas salas e nos quartos, por exemplo.

Já as lâmpadas de cor fria, as brancas, são recomendadas para áreas de trabalho e cozinha que precisam de mais iluminação que os demais cômodos.

Por |2019-02-04T19:08:53+00:004 de fevereiro de 2019|Categorias: Uncategorized|1 Comentário

Um comentário

  1. YourFriendPablo 08/02/2019 at 8 de fevereiro de 2019 - Reply

    Great, I really like it! Youre awesome

Deixe um Comentário