Tem gente que tem mais medo de falar em público do que de morrer!

Na apresentação do trabalho, no projeto da faculdade ou em um discurso para o casamento do seu irmão, a maioria das pessoas já experimentaram o medo de ser o centro das atenções por algum momento. Esse medo é tão sério que muitas pessoas classificam ter mais medo de falar em público do que de morrer. É o que aponta o artigo The Thing We Fear More Than Death.

Como alguém poderia ter mais medo de falar em público do que da própria morte?

Acredite ou não, os humanos nem sempre estavam no topo do reino animal. Nossos ancestrais foram capazes de sobreviver a grandes ameaças, como maiores predadores e maiores crises de fome, colaborando dentro de um grupo. Os membros do grupo poderiam alertar outras pessoas quando uma ameaça estava próxima ou se precisavam de ajuda para combatê-la. Essa mentalidade de grupo criou os seres sociais que somos hoje, mas também instigou o medo de sermos rejeitados. Nós evoluímos para proteger nossa reputação porque o banimento de um grupo pode gerar consequências fatais.

Kip Williams, professor de estudos psicológicos da Purdue University, explica essa noção na  Psychology Today: “Ostracismo (medo de ser rejeitado publicamente) é apenas falar em público, mas também é encarado por muitos outros que estão diante de uma multidão e atuando como por exemplo atletas, atores e músicos. Como psicólogo social, professor e sofredor de ansiedade social, o Dr. Signe Dayhoff sofria com o medo intenso de falar em público toda vez que se levantava para dar aulas. “Minha língua grudava no céu da boca seca que eu não pude engolir a saliva, chorei, suei e tremi”, ele disse. Eventualmente ficou tão ruim que interferiu em sua capacidade de fazer o seu trabalho. Conseguindo ajuda, ele descobriu que poderia lidar melhor com a situação.

Por |2018-11-17T17:15:56+00:0019 de outubro de 2018|Categorias: Corpo e Mente|Tags: |0 Comentários

Deixe um Comentário