Vacina DTP

O CDC – Centers for Disease  Control and Prevention  nos apresenta todas informações que  precisamos saber sobre a vacina DTP a, popularmente conhecida como tríplice bacteriana (Tétano, Difteria e Coqueluche). Tire todas suas dúvidas sobre a idade em que as doses são administradas, se seu filho (a) pode receber a dose, suas possíveis reações naturais, as variações, e em quem a vacina pode ser aplicada.

Jessé Reis Alves, Infectologista CRM/SP 71991 explica sobre a vacina

Resumos das 3 doenças que a vacina DTPa previne

A difteria, o tétano e a coqueluche são graves doenças causadas por bactérias. A coqueluche e a difteria são transmitidas de pessoa para pessoa mas o tétano pode ser transmitido através de feridas ou cortes por materiais oxidados e também logo após o parto.

A DIFTERIA é causadora de uma formação uma inflamatória espessa na parte posterior da garganta.

  • Causadora de problemas como: insuficiência cardíaca, problemas respiratórios, insuficiência cardíaca, paralisia e até mesmo à morte.

O TÉTANO é responsável por causar enrijecimento doloroso nos músculos que acontece normalmente por todo o corpo.

  • Pode ocasionar no travamento das mandíbulas. Como resultado, a pessoa deixa de conseguir mastigar, engolir e até mesmo de abrir a boca. A Doença é grave e em média leva à morte 20 para cada 100 pessoas que já contraíram a doença.

A COQUELUCHE provoca sérios ataques de tosse responsáveis por dificultar a na alimentação e na respiração do bebê. Crises de coqueluche podem durar de dias à semanas.

  • Em casos mais sérios, a coqueluche pode resultar em pneumonia, convulsões, danos cerebrais e até mesmo em morte.

A vacina DTP a (Difteria, Tétano e Coqueluche) ajuda na prevenção dessas doenças. As crianças vacinadas com a DTP a, permanecerá protegida por toda a infância.

A DTP a é uma versão mais segura da vacina mais antiga chamada DTP que não é mais usada nos Estados Unidos e no Brasil.

Confira o artigo sobre a  saúde pública no Brasil, na visão de uma americana na periferia de Recife-PE

O infográfico a seguir, apresenta de forma resumida todas a principais informações sobre a vacina DTP a.

vacina dtp aplicada em uma criança

Idade em que a vacina DTPa deve ser aplicada

Recém-nascidos e crianças devem receber 5 aplicações da vacina DTP a, em cada uma dessas fases:

• Aos 2 meses ( 8 semanas)
• Aos 4 meses (16 semanas)
• Aos 6 meses (24 semanas)
• Entre 15 a 18 meses
• Entre 4 a 6 anos

A DTP a, pode ser administrada em conjuntos com outras vacinas.

Fique atento, algumas crianças não devem tomar a vacina DTP a, ou devem aguardar. (Consulte um pediatra)

Doenças leves, como por exemplo um resfriado, podem tomar a vacina. Entretanto, crianças doentes moderadamente, devem esperar até sua recuperação antes de se vacinar. Os casos em que se deve prestar atenção são:

  • Quando a criança tiver uma reação alérgica grave depois da aplicação de DTP a, suspender imediatamente a aplicação de outra dose.
  • Quando a criança passar a sofrer de doença cerebral ou no sistema nervoso até sete dias após a aplicação, suspender imediatamente a aplicação de outra dose.
  • Fale com um pediatra em casos de:
    • Convulsionar ou desmaiar depois de uma aplicação,
    • Chorar sem parar por três horas ou mais depois de uma aplicação,
    • Sofre de febre de 40°C ou mais depois de uma aplicação.
    • Existem crianças que não devem tomar outra dose da vacina contra a coqueluche, mas podem tomar a vacina TD (proteção contra Difteria e Tétano).

Em quem pode ser administrada a vacina DTP a?

A vacina não é licenciada para maiores de sete anos, entretanto, pessoas com mais idade precisam e podem ter a proteção.

Uma vacina chamada dTpa que é semelhante à DTP a. Uma única dose da dTpa é necessária para indivíduos entre 11 e 64 anos. A vacina TD é responsável na proteção contra tétano e difteria, mas não contra a coqueluche. A vicina TD se recomenda ser tomada a cada dez anos.

Efeitos Colaterais

  • Inchaço, dor sensibilidade e vermelhidão no local de aplicação é comum.
  • Falta de apetite, vômitos, cansaço, agitação e febre é considerado normal até 3 dias após a aplicação.
  • Reações graves como choro contínuo que dure mais de 3 horas, febre acima de 40,5 °C ou convulsões são raras de acontecer.
  • O inchaço no local da aplicação tende a ser menor conforme maior for o numero de doses já aplicadas.

Todo medicamento existe seu risco, apesar de remota as chances, a vacina pode gerar problemas graves de alergia, lesões ou até mesmo a morte. 

A vacina DTPa pode ser aplicada em gestantes?

A TD (proteção contra Difteria e Tétano) sim. Não há problemas em tomar a vacina durante a gestação. No Brasil, o ministério da saúde disponibiliza uma vacina da dTpa exclusiva para gestantes que devem ser aplicadas entre a 27ª e a 36ª semana, e, relata a importância de manter o caderno de vacinação sempre atualizado.

Alguns dados

No período de 2011-2013 foram registrados 4,921 casos de coqueluche em crianças menores de três meses. Isso representa 35% de todos os casos, por isso a atenção com as crianças é fundamental.

Entre 2011-2013 foram registrados um total de 14,128 casos, e, entre eles 204 óbitos.

Gostou deste artigo? Não se esqueça de compartilhar principalmente com gestantes. 

Por |2018-11-17T17:07:50+00:002 de novembro de 2018|Categorias: Saúde|Tags: |0 Comentários

Deixe um Comentário